Paquistão

Paquistão, oficialmente República Islâmica do Paquistão, é um país soberano do Sul da Ásia. Com uma população superior a 200 milhões de pessoas, é o quinto país mais populoso do mundo e, com uma área de 796.095 km2, é a 36ª maior nação do planeta em área territorial.

O Paquistão tem um litoral com 1.046 km de extensão ao longo do Mar da Arábia e do Golfo de Omã. O país asiático faz fronteira com a Índia a leste, com o Afeganistão a oeste e norte, com o Irã a sudoeste e com a República Popular da China no extremo nordeste. O Paquistão não tem fronteira com o Tajiquistão pois estão separados pelo estreito Corredor de Wakhan, pertencente ao Afeganistão, no norte. Também compartilha uma fronteira marítima com Omã.

Clima

As monções ocorrem geralmente em julho e agosto. O clima mais agradável ocorre entre março e maio, mesmo com chuvas ocasionais. De novembro a fevereiro as temperaturas podem atingir 15 a 17 graus de dia e valores negativos à noite.

Língua

Urdu e Inglês.

Moeda local/Sistema bancário

A moeda local é a Rupia.
As instituições bancárias fecham às 12h às sextas-feiras e, nos restantes dias da semana, encerram às 16h. As casas de câmbio têm horários mais flexíveis, estando abertas até às 20h, sábado inclusive. Os cartões de crédito internacionais são aceites nos grandes centros urbanos nos bons hotéis, lojas de turismo e restaurantes. Nos mercados rurais os preços só são pagos em dinheiro e o preço tem de ser regateado.

Condições de Segurança

As condições de segurança são muito deficientes.
Aconselham-se todos os viajantes que se desloquem ao Paquistão a organizarem cuidadosamente a sua viagem por forma a garantirem a sua segurança em todas as viagens no interior do país.
Áreas de maior risco:
– desaconselham-se quaisquer deslocações às zonas de conflito: áreas tribais incluindo a Khyber Pass, vale de Swat, Azad Kashmir e interior do Balochistão;
– desaconselham-se quaisquer deslocações não indispensáveis fora do perímetro de Islamabad;
– Na área urbana de Islamabad as movimentações devem ser restringidas ao essencial e recomenda-se uma atitude de vigilância e precaução permanente.
Em relação ao resto do país, recomenda-se o aconselhamento prévio com as autoridades locais a fim de se conhecerem eventuais restrições de viagem ou limitações de circulação nas estradas.
Mesmo nas principais cidades como Lahore, Rawalpindi ou Carachi, existe risco sério de ocorrências terroristas ou sectárias. De uma maneira geral é desaconselhado viajar à noite, devendo ser evitadas multidões e manifestações políticas ou religiosas.
Quaisquer saídas noturnas e visitas solitárias a parques, miradouros e montanhas circundantes à capital e à cidade vizinha de Rawalpindi são arriscadas. É aconselhável chegar ao aeroporto da cidade de Karachi durante o dia.
É importante, após a chegada, recolher informações sobre as restrições impostas pelas autoridades locais quanto às deslocações terrestres a certas partes do território.
Deverão se evitadas as mesquitas durante os períodos da oração, em especial, à tarde de 6ª Feira.
Os portugueses cuja deslocação ao Paquistão seja imprescindível devem entrar em contacto com o Gabinete de Emergência Consular (707 20 2000 / 961 706 472).
As cidades de Peshawar, Quetta e a área montanhosa de Indu Kush localizam-se em zona sísmica.

Atendendo aos importantes esforços por parte das Forças Armadas e de Segurança, a situação no Paquistão melhorou muito. Contudo, como se viu recentemente, esse tipo de ataques pode recrudescer, tanto a nível de casos isolados, como em cadeia.

Nesse sentido, devem ser mantidas as seguintes medidas de precaução:

1. Os portugueses que se desloquem ao Paquistão devem, em qualquer caso, entrar em contacto com o Gabinete de Emergência Consular (+351 21 792 97 14 / 96 170 64 72/ 707 202 000).

2. Antes de viajar, deverão ser observadas cuidadosamente as recomendações da Organização Mundial de Saúde, bem como do Ministério da Saúde português e da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

3. Neste momento, desaconselham-se deslocações fora dos centros urbanos, desde logo por via rodoviária. São, nomeadamente, de evitar idas às áreas tribais incluindo a Khyber Pass, vale de Swat, Azad Kashmir e ao Balochistão. Mesmo nos centros urbanos, as deslocações deverão ser sempre acompanhadas por locais, ou mesmo, vigiadas por Forças de Segurança, públicas ou privadas. Ao registar-se num hotel, o viajante deverá inquirir sobre as condições de segurança locais e informar-se sobre normas aconselhadas para saídas das instalações. As Autoridades paquistanesas e a Embaixada de Portugal deverão ser informadas de deslocações prolongadas ou a zonas isoladas. Deverão ser observadas as autorizações de deslocação exigidas por estas Autoridades para certas áreas.

4. Em Islamabad e outros centros urbanos, devem evitar-se a ida a mercados, centros comerciais e sítios públicos onde se verifiquem grandes ajuntamentos de pessoas, como cinemas.

5. Os turistas, nomeadamente montanhistas que pretenderem, apesar destes conselhos, deslocar-se ao Norte do Paquistão ou outras zonas não urbanas – e para além de se manterem a par das condições de segurança – no caso de se sentirem em risco deverão contactar as Autoridades locais. Nas regiões do Norte do país, será o caso da “célula de proteção a estrangeiros” mais próxima, da seguinte lista fornecida pelo Governo Paquistanês, a qual deverá ter sempre consigo:

• Tourist Assistance Helpline at Central Police Office 0581115 or 05811930345 • Tourist Assistance Helpline of District Police Gilgit: 05811930033 • Tourist Assistance Helpline of District Hunza-Nagar: 0581315 or 05813930722 • Tourist Assistance Helpline of District Diamer: 05812930037 • Tourist Assistance Helpline of District Skardu:05815930132 • Tourist Assistance Helpline of District Astore: 05817930420 • Tourist Assistance Helpline of District Ghanche:05816930171

Transporte Aéreo

Aeroportos Internacionais: Karachi, Islamabad, Lahore, Peshawer e Quett.

Cuidados de Saúde

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o vírus da poliomielite está a propagar-se no Paquistão e as autoridades aeroportuárias adotaram a obrigação de todos os viajantes apresentarem, para sair do país, o boletim comprovativo da vacinação contra a poliomielite. Assim, todos os nacionais que necessitem efetivamente de se deslocar ao Paquistão deverão estar vacinados contra a poliomielite e serem portadores do respetivo boletim de vacinas comprovativo, sob pena de poderem ser impedidos de sair do país.
A rede sanitária é insuficiente. Nas áreas rurais é difícil conseguir assistência médica. Nos centros urbanos é preferível recorrer às instituições médicas privadas.
Os surtos de cólera, febre tifóide, disenteria, febres virais, hepatite B, malária são frequentes durante o verão. É recomendável a vacina contra a hepatite, tétano e febre tifóide e a prevenção da malária, bem como o uso de repelentes, devendo-se evitar o contacto com águas paradas e a ingestão de saladas cruas e marisco. É recomendado o consumo de água engarrafada importada.
Muito embora não haja casos de Vírus Zika registados no país, recomenda-se a todos os cidadãos nacionais que se desloquem ao país a adotarem as medidas adequadas para a prevenção da epidemia deste vírus, nomeadamente o uso frequente de repelentes de insetos.
Em caso de verificação de sintomas associados a este vírus aconselha-se o contacto imediato com as autoridades de saúde e a comunicação à embaixada de Portugal em Islamabad.
As seguradoras privadas dispõem de seguros de viagem, podendo, no entanto ser lento o reembolso.

Telecomunicações

Existem problemas com as comunicações internacionais e um sistema de aluguer de telemóveis, numa base mensal. A utilização da internet está muito difundida, sendo fácil encontrar “cybercafés” nos centros urbanos.

Informações Úteis

Convém respeitar a sensibilidade dos habitantes do Paquistão, país muçulmano, sobretudo no que respeita ao vestuário (masculino e feminino) e aos comportamentos.
Durante o Ramadão o viajante deve manter toda a discrição e evitar comer, beber ou fumar em público durante o dia.
O tráfico e a posse de droga são fortemente penalizados, podendo incorrer em pena de morte. A importação de bebidas alcoólicas e derivados de carne de porco é proibida.
Não devem ser tiradas fotografias ou serem feitas filmagens a edifícios militares ou passíveis de uso militar, em particular as pontes.
Embaixada de Portugal em Islamabad:
– Telefone: (0092) 518447042;
– Número de emergência consular: (0092) (0) 3008504619;
– Fax: (0092) 518357042;
– Endereços de correio eletrónico: portugal.islamabad@gmail.com.
Endereços das representações consulares portuguesas (postos e secções consulares) no estrangeiro: http://www.portaldascomunidades.mne.pt/

Nota importante

As presentes informações não têm natureza vinculativa, funcionando apenas como indicações e conselhos, e são susceptíveis de alteração a qualquer momento. A VISATEAM não poderá ser responsabilizada pelos danos ou prejuízos em pessoas e/ou bens daí advenientes.

Fontes: Wikipédia | Portal das Comunidades

Última atualização: 01/03/2017